Feeds:
Artigos
Comentários

Escolhi este quadro do pintor Carlos Botelho, autor influenciado pelo modernismo, corrente artística marcada pela quebra dos padrões tradicionais.

Nesta obra está representado Fernando Pessoa. Observando o quadro, é notória a utilização de apenas três cores: vermelho, branco e preto. Por um lado, esta simplicidade cromática retrata a vida modesta e despojada do poeta. Por outro, contrasta com a complexidade da sua ideologia e reflexões.

Tendo esta obra sido produzida no Modernismo, é possível reconhecer algumas características representativas desse período, como é o caso da velocidade: as pinceladas rápidas e soltas dão uma sensação de movimento feroz. Este movimento poderá ser metafórico, estando associado à inquietação e desassossego do estado de espírito do próprio Fernando Pessoa.

A sensação de movimento foi também representada nesta obra pela pouca delimitação do rosto do poeta. Para além da ideia de movimento, o facto de o rosto não estar bem nítido, com linhas definidas, sugere a incerteza do poeta acerca da própria identidade. Fernando Pessoa não sabia quem era: Não sei quem sou, que alma tenho.[1]

O poeta sentia que era “vários” ao mesmo tempo, criando os tão conhecidos heterónimos (desdobramento da sua personalidade), levando-o a sentir o mundo e a poesia de diferentes modos, destacando-se Álvaro de Campos, engenheiro pessimista com o gosto pelo progresso, mas angustiado com o presente – Não sou nada./Nunca serei nada./Não posso querer ser nada [2]Alberto Caeiro, apaixonado pela Natureza – Além disso, fui o único poeta da Natureza [3] e Ricardo Reis, que gosta da simplicidade tradicional – Segue o teu destino,/Rega as tuas plantas,/Ama as tuas rosas.[4]

Assim, pode concluir-se que a imagem não representa um só indivíduo, mas antes, a reunião em si de todos os aspetos da extensa obra e da grande personalidade que foi Fernando Pessoa.

 

 Sara Boisseau, 12ºB

 

  • [1]  “Não sei quem sou, que alma tenho”, Fernando Pessoa
  • [2]Tabacaria”, Álvaro de Campos
  • [3]Se, depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia”, Alberto Caeiro
  • [4] “Segue o teu destino”, Ricardo Reis
Com a colaboração da professora Ana Guerreiro (EV) e, em especial, de alunos do 9º B – Gonçalo e Margarida – e do 9º E – GuilhermeMariana e Lucas – foi criado na Biblioteca da ESDS um mural alusivo às temáticas do “Dia das Bruxas”. Alunos cheios de talento e inspiradíssimos criaram, através do desenho e da ilustração, imagens que atormentam todos os que batem com os olhos no balcão da Biblioteca.
Visita esta criação e entra na temática das “Coisas Misteriosas” escolhendo um dos livros que temos ao teu dispor.
A Equipa da Biblioteca agradece a todos os que colaboraram na concretização da iniciativa.
Dulce Sousa

Este slideshow necessita de JavaScript.

clique para aceder a todas as informações

Em Outubro, Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, associe-se ao Festival Literário Internacional de Óbidos, cujo o tema é “O Tempo e o Medo”. Seja destemido e venha participar no Fólio Educa.

Um momento de partilha e de conhecimento. Inscreva-se.

clique para aceder ao programa do encontro

 

 

À semelhança do ano letivo passado, a ESDS já está inscrita no concurso. Tens agora a oportunidade de ‘ouro’ para argumentares em defesa do livro que candidatas ao título de “O Mais Fixe”.

Conversa com a tua professora ou professor, organiza-te com os teus colegas e todos juntos farão mexer a Escola neste encontro de titãs pelos livros.

Na Biblioteca, encontrarás todo o apoio necessário e poderás promover o debate público em torno do teu partido-livro. O concurso é um apelo à Leitura, Cidadania e Desenvolvimento – É o teu concurso.

Consulta o Calendário aqui

Consulta o Regulamento aqui

Atenção: apresentação de candidaturas até 31 de outubro

 Que livros se ‘apresentam’ a estas eleições?

‘Todos os livros, sejam eles de prosa, poesia, banda desenhada ou teatro, podem ser candidatos.

A escolha dos livros candidatos que concorrerão a estas eleições será realizada pelos alunos, até 31 de outubro de 2019, através do preenchimento do formulário disponível em https://bit.ly/2NovekP

 Os alunos devem indicar o título completo do livro e o nome do seu autor. No caso das coleções, o que deve ser nomeado é o título individual do livro nomeado, e não a coleção. Cada aluno só pode fazer uma nomeação. ‘

PARTICIPA.