Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Julho, 2013

Os filmes de animação são apropriados para todos os membros da família e, como tal, é agradável visionar Max e os dinossauros de Jerry Ching, o filme da Pixar, Monstros: a universidade de Dan Scanlon e as atribulações do famoso gato Garfield – um festival de comédia de Eondeok Han, Mark A.Z. Dippé. A aventura, ação e suspense estiveram presentes nas aguardadas estreias de Star Trek, além da escuridão de J.J. Abrams, a superprodução baseada no livro de Max Brooks, WWZ: Guerra Mundial de Marc Forster protagonizada por Brad Pitt e o Homem de aço de Zack Snyder que, com esplêndidos efeitos visuais, marca o regresso do Super-Homem, no que é o primeiro filme estreado em território nacional no sistema IMAX que possibilita ver os filmes num ecrã maior.

Para os inúmeros fãs de documentários, temos Vida selvagem – o filme de Martha Holmes e Michael Gunton narrado pelo ator Daniel Craig e o comovente À procura de Sugar Man do sueco Malik Bendj. A comédia ligeira e agradável Os estagiários de Shawn Levy com Vince Vaughn e Owen Wilson serve de contraponto à dramática biografia da famosa escultora do início do século XX, Camille Claudel, 1915 de Bruno Dumont. Os atores Ethan Hawke e Julie Delpy quase vinte anos depois do filme original, Antes do Amanhecer e depois de protagonizarem Antes do Anoitecer, participam na sequência Antes da meia-noite de Richard Linklater, numa interessante análise dos vários momentos da vida em comum de um casal.

A 2ª guerra mundial continua a fornecer temas, neste caso, em diferentes latitudes com Lore de Cate Shortland e o drama histórico Imperador de Peter Weber. A apresentação da obra–prima Até à eternidade de Fred Zirnemann  serve para relembrar as excelentes interpretações de Burt Lancaster, Frank Sinatra e Montgomery Clift neste filme inesquecível.

Apesar das limitações orçamentais, o cinema português vai marcando alguma presença e, neste caso, com os policiais Em segunda mão, a terceira longa-metragem de Catarina Ruivo, e Bairro de Jorge Cardoso, J.M. Fernandes, Lourenço Mello e Ricardo Inácio. No que respeita a notícias sobre eventos ligados ao cinema, destaque para o filme Cativeiro, do realizador português André Gil Mata que venceu o Prémio Novo Olhar para Melhor Filme na mostra Novos Olhares, do Festival de Cinema de Curitiba, no Brasil. Relembro que  esta primeira longa-metragem do realizador  também foi distinguida no Festival de Cannes, no passado mês de maio, com o prémio Doc Alliance 2013. Na 29.ª edição do Festróia – Festival Internacional de Cinema de Setúbal a longa-metragem O Colapso do Círculo Quebrado do realizador belga Felix van Groeningem, conquistou o Golfinho de Ouro para o melhor filme assim como os prémios Fipresci e Signis tendo o Golfinho de Ouro Prémio de Carreira sido atribuído ao ator belga Jan Decleir, que se estreou como ator de cinema em 1971 no filme “Mira”, de Fons Rademak. A edição deste ano dedicada ao “amor”, apresentou 47 filmes a concurso, distribuídos pela “Secção Oficial”, “Primeiras Obras” e “O Homem e a Natureza”, no Auditório Charlot e no Fórum Luísa Todi em Setúbal.

O cinema continua presente em muitas iniciativas nacionais durantes os meses de sol e calor. No Auditório da Costa da Caparica a Associação cultural GANDAIA e Vaga-Lume Filmes apresenta, na programação do Cine Clube Impala Cine, o Ciclo “Ingmar Bergman” entre cinco e treze de julho. Uma boa ocasião para rever, entre outras obras, Morangos Silvestres e Cenas da vida conjugal do carismático realizador sueco. Em Lisboa, a 6ª edição do Cine Conchas vai transformar o Jardim da Quinta das Conchas numa autêntica sala de cinema ao ar livre, entre os dias 27 de Junho e 13 de Julho com a apresentação de nove sessões, com entrada gratuita. Como refere a página do evento, o CineConchas vai contar com uma programação muito diversa, com filmes de diferentes géneros, estilos e nacionalidades com o intuito de atrair “um público diverso mas amante da Sétima Arte”.

Igualmente em Lisboa, nos dias 9 e 10 de Julho, a Cinemateca Portuguesa abre as suas portas à 2ª edição Olhares sobre Angola, um evento que pretende ter uma periodicidade anual e estender a sua ação a outras vertentes artísticas como concertos, exposições, artes performativas entre outras formas de expressão artística que melhor representam a cultura daquele país. Nesta edição o cinema está presente com as estreias da longa-metragem do realizador Mawete Paciência, Rastos de Sangue, sobre as consequências que a guerra deixou nos jovens angolanos, e do documentário de Jorge Pelicano Ganhos de Paz que nos fala do caminho que Angola está a percorrer em direção ao futuro. Além destas estreias há uma sessão especial com curtas-metragens, videoclips e filmes experimentais de jovens e promissores cineastas angolanos. Fora de capital uma referência especial à  21ª edição do festival de Curtas de Vila do Conde de seis a catorze de julho e, como refere  Miguel Dias um dos membros da direção “ é também uma programação de resistência estética aos modelos dominantes da ficção e do cinema mainstream”. O cineasta em foco é o americano Bill Morrison numa mostra de duzentos e sete filmes de trinta nove países entre os quais cinquenta e cinco títulos portugueses.

As Fitas voltam em setembro, desejando que nos meses estivais o cinema contribua para que este seja um período revigorante.

Luísa Oliveira

Anúncios

Read Full Post »