Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Satélites’

1O desenvolvimento das telecomunicações aumenta os fluxos de informação e dinamiza as relações internacionais, tendo diminuído as vertentes distância-tempo e distância-custo. As TIC constituem um instrumento de desenvolvimento económico e de coesão social, desenvolvendo um novo conceito de espaço, designado por ciberespaço, onde a interação entre pessoas e empresas de todo o mundo é cada vez maior.

Assim, o desenvolvimento das TIC tem um papel muito importante na sociedade atual, por facilitar as relações interterritoriais e dinamizar as atividades económicas.

Em Portugal, têm-se realizado progressos significativos relativamente à criação de infraestruturas e à difusão das redes de telecomunicação.2

Os contrastes na repartição espacial das redes de telecomunicação coincidem com os contrastes na distribuição da população, sendo que a maioria se encontra no litoral. Porém, todo o território está coberto pelas redes de serviços essenciais, o que permite a toda a população o acesso à informação e internet.

Desta forma, Portugal encontra-se conectado ao resto do mundo através de serviços internacionais de comunicação por satélite e por uma rede de cabos submarinos de fibra ótica, o que permite a realização de contactos mais rápidos e baratos com a maioria dos países.

3O desenvolvimento tecnológico exige uma sociedade onde o conhecimento é um valor fundamental que deve promover a criação de emprego e riqueza, a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento social. Nesse âmbito, a política comunitária adotou iniciativas como a Iniciativa Internet, em 2000, que visava o crescimento acelerado do uso da internet e constituiu um instrumento complementar do Programa eEuropa, o Programa Operacional Sociedade do Conhecimento e o Programa Ligar Portugal, todos com o objetivo de dotar Portugal dos meios e saberes necessários para responder aos desafios da nova sociedade da informação. Atualmente, seguindo as orientações da Agenda Digital para a Europa,  Portugal definiu e aprovou, em 2012, a sua própria Agenda Digital. Esta visa contribuir para o desenvolvimento da Economia Digital e da Sociedade do Conhecimento, preparando o país para um novo modelo de atividade económica.

Alice Santos, 11º D

Imagens retiradas da plataforma Flickr:

Anúncios

Read Full Post »

Satélites geoestacionários são satélites artificiais que se encontram parados relativamente a um ponto fixo sobre a Terra, porque o tempo que demoram a orbitar a Terra é igual ao seu período de rotação. Isto significa que um satélite geoestacionário tem que se mover com a mesma velocidade angular, pois move-se continuamente em torno do eixo da Terra com a frequência de uma volta por dia.

As órbitas descritas pelos satélites dependem da função a que se destinam. A órbita geoestacionária é normalmente usada pelos satélites geoestacionários que têm funções de comunicação, de observação de regiões específicas da Terra (por exemplo, para fins militares) e de monitorização do clima (necessária à meteorologia).

Todos os satélites possuem uma característica comum: a única força que actua sobre eles é a força gravítica que é responsável pela sua órbita em torno da Terra.

Os satélites geoestacionários efectuam um movimento circular e uniforme, cujas características são:

  • Trajectória circular;
  • Velocidade com direcção e sentido variável mas de módulo constante;
  • Força resultante (força centrípeta) sempre perpendicular à velocidade;
  • Aceleração (aceleração centrípeta) sempre perpendicular à velocidade.

Diogo Fonseca, 12ºA

Fotografias daqui

Read Full Post »

O GPS é um sistema de posicionamento global, capaz de fornecer informação sobre localização de pontos, ou seja, o GPS pode dar-nos as coordenadas exactas de onde se encontra uma pessoa em qualquer parte do mundo.

Para o seu funcionamento, o sistema de GPS recorre a um conjunto de 24 satélites artificiais que se encontram em 6 planos de orbitais diferentes,  situados a cerca de 20 000 km de altitude, demorando cada um 12 horas a orbitar a Terra.

Em relação ao aparelho receptor, calcula as distâncias através da seguinte fórmula: d  =  velocidade  x  tempo

Para que o GPS funcione de uma forma precisa e exacta  tem de se reger pelo método de triangulação, que consiste na sincronização de três satélites a um quarto satélite fazendo assim com que o GPS tenha a precisão de um relógio atómico.

O GPS foi desenvolvido pelo departamento de Defesa do Estados Unidos da América, sendo inicialmente utilizado apenas para fins militares.

Desde 1995, o sistema encontra-se disponível gratuitamente, pelo que pode ser utilizado por qualquer pessoa que tenha um receptor que capte o sinal emitido pelos satélites.

O GPS pode fornecer informação sobre latitude, longitude e altitude em relação ao nível médio das águas do mar e, de acordo com o sistema de memória, permitir a reconstituição de um percurso efectuado.

Actualmente, o GPS tem aplicações muito importantes no dia-a-dia, nomeadamente localizar, orientar um percurso, navegar, mapear e medir tempos.

Finalmente, refira-se que o GPS foi uma invenção que veio ajudar o ser humano ao nível da sua orientação, facilitando a sua deslocação bem como permitir recolher, em pouco tempo, informações detalhadas que anteriormente eram desconhecidas, ou apenas obtidas por métodos que implicavam grandes cálculos e deslocações para a obtenção dos mesmos resultados.

Nuno Costa,  12ºB

Foto: Equipamento do Laboratório de Física da ESDS

Pode ler também:



Read Full Post »