Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Portefólio de Leituras’

image2.jpgUma vez mais, a professora Rosa Silva dinamizou junto dos seus alunos na disciplina de Português a organização anual de um Portefólio de Leituras que organizasse e deixasse registado o Projeto Individual de Leitura de cada aluno. Este portefólio integra itens como o meu perfil de leitor, os livros da minha vida, as minhas recomendações de leitura, assim como registo de atividades e âmbito letivo associadas à leitura, que os alunos foram desenvolvendo ao longo do ano.

Desta vez, a distinção coube à Marta Isidoro e à Carolina Afonso, do 9ºB, premiadas pela professora Rosa Silva com uma obra da sua escolha. Publicamos em seguida alguns itens dos portefólios vencedores, dando os parabéns às alunas pelo seu bom trabalho e à professora Rosa pela sua resiliência e crença neste projeto

O meu Perfil de Leitora

Considero-me uma leitora assídua e de mente aberta a novas aventuras no âmbito da1 literatura. Abordo cada livro como se fosse um mundo paralelo ao meu, e sempre que leio, viajo para outra realidade, para, assim, enriquecer a minha imaginação. Ao ler, descubro novas formas de ver o mundo à minha volta e amplas opiniões acerca de diversos assuntos, que me ajudam a estruturar as minhas ideias e opiniões. Tento sempre ler um pouco de tudo, para desenvolver o meu conhecimento e pensamento.

No entanto, tenho géneros que são “a minha praia” ao nível da leitura, como por exemplo:

  • adoro livros de romance e poesia, as suas páginas transpiram suavidade, delicadeza e mistério, fazendo-nos percorrer os diversos sentimentos do ser humano.
  • Para além disto, aprecio livros de Fantasia, Aventura e Ficção Científica. Adoro viajar por páginas cheias de imaginação, “mergulhando” nas diversas realidades apresentadas.

 

O Livro da Minha Vida

2O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry é, para já, o meu livro preferido, já que constitui uma permanente lição de vida na qual me vou inspirando enquanto pessoa, tentando que os valores nele espelhados sejam também o reflexo das minhas atitudes e comportamentos no dia a dia. O valor da amizade é, para mim, um dos mais importantes, num mundo feito de aparências e de futilidade, onde o tempo para estar com os outros é escasso. Precisamos de magia, de pessoas que nos cativem, porque o “essencial é invisível aos olhos”. O verdadeiro valor das coisas ou das pessoas não pode ser visto com uma visão superficial; para conhecer o que é essencial, é preciso ver com o coração. Para além disto, o importante na vida é também o tempo que dedicamos aos outros: “foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante”. São fundamentalmente estes valores, de que me apropriei, que me fazem gostar tanto desta obra, e também o facto de, ao crescer, querer “cultivar” a criança ainda inocente que há em mim.

As Minhas Sugestões de Leitura

O Filho de Noé, de Eric-Emmanuel Schmitt

3O filho de Noé é uma narrativa feita na 1ª pessoa, sendo que o narrador é também a personagem principal (narrador participante). A narrativa é feita, quase na íntegra, através dos olhos e pensamentos de um jovem narrador. No entanto, no último capítulo, há também um narrador adulto (que corresponde à mesma personagem, que se tornou adulta). A história é passada no auge da 2ª Guerra Mundial, quando as rusgas nas casas das pessoas se tornaram habituais. Joseph, um rapaz judeu de 7 anos, ingénuo e curioso, é entregue, pelos pais, a uma família de nobres para assegurar a sua sobrevivência, mas estes começam a ser investigados e, para proteção do pequeno Joseph, que ainda não sabia ao certo quem era, entregaram–no a um sacerdote, o Padre Pons.

Este homem da igreja, bondoso, levou-o para um orfanato, na Villa Jaune, frequentado por crianças cristãs e às quais se juntavam crianças judias, que eram instruídas, para sua própria segurança, a ocultar a sua origem, história, nome, religião e sentimentos. Contudo, o Padre Pons sempre se empenhou em manter viva a religião judaica em Joseph, de modo a não perder a sua identidade.

Joseph ia à catequese e aprendia a ser um cristão de dia e, à noite, ia com o Padre Pons e outros judeus para uma sinagoga secreta, onde lhes ensinava a Torá, a Mishmá, os textos dos rabinos e os objetos de culto.

O Padre Pons fazia coleção de objetos relacionados com as diversas “raças”, já que existia a probabilidade de “extinção”, devido à guerra, e também para nunca se esquecerem de que estas existiram, o Padre Pons, tal como Noé, tornou-se num “coleccionador” que iria salvar a humanidade, cumprindo com o dever de memória que todos temos de ter relativamente à nossa História (neste caso, a história dos judeus, ajudando os jovens a esconderem-se até ser proclamada a paz e a liberdade). Quando os jovens puderam sair daquela sinagoga, voltaram a encontrar as suas famílias, e Joseph reencontrou os seus pais.

Mais tarde, Joseph diz aos seus pais que quer converter-se ao cristianismo. Estes, ao ouvirem isso, ficaram surpreendidos. O Padre Pons explicou a Joseph que ele era o futuro da sua “raça”, tal como Noé fez ao salvar os seres vivos.

A história acaba quando Joseph já é adulto e vê dois grupos de jovens, uns judeus e outros palestinianos, à pedrada uns aos outros. Joseph dirige-se a eles, gritando para pararem, e estes fogem em direções opostas. Joseph encontra objetos perdidos destas crianças e apanha um kipá e um lenço palestiniano e diz: “Estou a começar uma nova coleção” .

Aconselho, vivamente, a leitura deste livro porque o autor, em cada página, consegue transmitir-nos claramente as sensações que o pequeno Joseph vivenciava. Para além disto, sensibilizou-me a forma como o narrador utiliza as palavras, de forma minuciosa para suavizar e tornar mais suportável a energia negativa ao redor deste tema: o Holocausto

Mil Vezes Adeus, de John Green

4John Green é o meu autor preferido no que toca a romances de autoria inglesa. Já li todos os seus livros, e aquele que vou sugerir foi, provavelmente, o que mais me surpreendeu pelo aspeto positivo.

O romance desenrola-se em torno da personagem Aza, uma rapariga do liceu, pouco sociável, que se debate, desde pequena, com as suas batalhas interiores, partilhando connosco, ao longo da história, as suas angústias e a suas doenças.

Aza, uma jovem de dezasseis anos, e sua melhor amiga, Daisy, através de uma conversa de refeitório, descobrem o caso do desaparecimento do bilionário Russel Pickett, pai de Davis, um ex-colega e vizinho de Aza de quem esta tinha perdido o contacto. Aza e Daisy usaram isso como pretexto para se aproximarem do rapaz, na busca de pistas para encontrarem o pai de Davis, para conseguirem uma recompensa.

Davis e seu irmão Noah não tinham mãe, e o pai tinha-os abandonado numa mansão repleta de empregados, para aí fazerem as mais simples tarefas.

O que é uma missão simples acaba por se tornar num romance entre Aza e Davis, mas esta não consegue aguentar um compromisso. A sua fixação por micróbios, que são transmissíveis pelo simples toque, e o seu subconsciente sempre a ocupar-lhe a cabeça tornam-na uma pessoa insegura, mas Davis compreende-a e dá-lhe o seu espaço.

Recomendo a leitura desta obra, pois é um livro que nos faz refletir sobre o amor, a resiliência e o poder da amizade, e também põe em cena a história de uma rapariga com uma doença mental que a impede de aproveitar o que há de bom na vida, o que nos faz perceber a sorte que temos em ter uma vida aparentemente “normal”, privilegiada e, sobretudo, nos faz relativizar os nossos pequenos problemas do dia a dia.

“Qualquer pessoa pode olhar para ti. É bastante raro encontrar alguém que veja o mesmo que tu.”

John Green

Mara Isidoro

O meu Perfil de Leitora

Como leitora, gosto bastante de livros policiais porque aprecio muito a criatividade que estes livros possuem. Nos policiais, geralmente, aqueles que eu leio também contêm um pouco de “suspense” e mistério, porque o leitor não consegue adivinhar como será o final, devido à existência de muitas reviravoltas. Este é também um dos aspetos que aprecio nos policiais.

Outro estilo de que também gosto são os romances. Tal como nos policiais, os romances têm muita criatividade e “suspense”, o que os torna mais apelativos para mim.

Gosto também de ler livros de história, essencialmente da Segunda Guerra Mundial. Não sei porquê, mas sinto um magnetismo entre mim e as histórias dos judeus que viveram num inferno chamado campos de concentração e guetos judaicos. Também acho importante saber bem os erros cometidos no passado, para aprender e não os cometer. novamente.

O Livro da Minha Vida

O livro da minha vida é Um Crime no Expresso do Oriente, de Agatha Christie. Foi publicado, pela primeira vez, no dia 1 de janeiro de 1934. Eu considero-o o livro da 5minha vida, porque despertou o meu gosto por policiais, pois, desde então, comecei a ler muitos policiais. Estão recheados de mistério e a história dá muitas reviravoltas antes de se  concluir. É por isso que gosto muito dos livros de Agatha Christie, pois nunca descobrimos, enquanto estamos a ler, o que vai acontecer no fim. E quando chegamos ao fim, temos uma enorme surpresa e pensamos “Como é que não pensei nisto antes? “.

Quando o li, penso que tinha 9 anos. Antes disso, só lia livros infantis com assuntos pouco sérios, mas, desde então, comecei a interessar-me por livros mais “adultos”, o que me ajudou a ganhar maturidade.

No entanto, não quero pensar que apenas um livro transformou a minha vida em algo diferente. Há outros livros que mudaram a minha vida e me transformaram no que sou. Entre eles, está  A rapariga que roubava livros. Foi este o primeiro livro que li sobre a Segunda Guerra Mundial e, desde então, ainda não me cansei de ler histórias sobre este tempo sombrio.

As Minhas Sugestões de Leitura

7A minha primeira sugestão de leitura é Viver depois de ti, de Jojo Moyes. É uma história de amizade e amor. Na verdade, é muito mais complexa do que parece.

Era uma vez uma rapariga chamada Lou que estava a viver miseravelmente. Quer dizer, não estava a viver, estava a sobreviver. Saltava de emprego em emprego e esquecia-se de desfrutar da vida. Até que conheceu Will. Lou foi contratada para cuidar de uma vítima de um acidente rodoviário que ficara paralisada do pescoço para baixo e fora, outrora, um homem aventureiro e vivera a sua vida ao máximo. Mas desde o seu acidente de carro, perdera o seu espírito e desejava suicidar-se. Lou encontrava-se, todos os dias, numa posição díficil pois ela sempre fora uma pessoa alegre e positiva. Com o passar do tempo, Lou foi-se apercebendo de como não desfrutava, como devia ser, a vida, com o exemplo que via todos os dias. A história acaba quando Will vai para a clínica dos Dignitas, e Lou fica por sua conta.

Eu sugiro este livro por várias razões. Uma delas é por ser um livro muito inspirador, sendo a “lição” viver cada momento da tua vida. Outra razão é por ser muito parecido com a realidade, ou seja, este livro não tem um final feliz como todos os outros têm. A rapariga não fica com o rapaz e não viveram felizes para sempre. Acredito que tem outro tipo de felicidade, pois Lou ficou a saber que tinha de desfrutar mais a vida.

Depois deste livro, a autora escreveu o seu seguimento: “Viver sem ti”. Esta história já foi adaptada para cinema.

6A minha segunda sugestão de leitura é o livro After 1. É o primeiro da coleção de cinco livros da autora Anna Todd.

Este livro conta a história de uma rapariga chamada Tessa, que consegue entrar na Universidade de Washigton e estudar Literatura Inglesa. É uma rapariga “certinha” e muito organizada. Quando chega ao dormitório, com a sua mãe e o seu namorado, Noah encontra a sua colega de quarto e dois dos seus amigos, mas apenas um capta a atenção dela. Mais tarde, fica a saber que se chama Hardin. Ela sente uma estranha atração por este rapaz desequilibrado. Mais tarde, fica a saber o quão mau ele é, para ela, e então, percebe que ele não sente o mesmo por ela. Com o passar do tempo, podemos “observar” a vida dela a desmoronar-se e a mudar: ela terminou com o seu namorado e começou uma grande discussão com a sua mãe, mas tudo isto aconteceu, devido à sua estranha atração pelo rapaz maldisposto. Eles acabaram por começar a namorar, mas como eram duas pessoas bastante diferentes, tinham muitos altos e baixos, portanto, durante meses, acabavam e voltavam a ficar juntos várias vezes sem conta. Até que ela descobriu que ele fizera uma aposta para lhe tirar a virgindade, e é aí que termina o livro. Mas a história continua no segundo livro.

Eu gostei deste livro, porque fala de uma história de amor entre duas pessoas muito diferentes, mas que acabam por se entender pois realmente se importam muito um com o outro. Consegui perceber que esta história foi escrita com muita paixão e um toque de “suspense”, mas contém muito romance.

Leia os portefólios na íntegra:

 

 

Anúncios

Read Full Post »

Desde o ano letivo de 2012-13 que a BE tem promovido em colaboração com o grupo de Português a realização de um Portefólio de Leitura no Ensino Básico, cujos objetivos seriam dar forma a um projeto individual de leitura dos alunos, integrando quer as leituras curriculares, quer as escolhas dos alunos.

Apesar de não se ter conseguido generalizar esta prática, a prof. Rosa Silva tem sido admiravelmente perseverante, acreditando nas potencialidades deste projeto e apresentando resultados que temos vindo a publicar todos os  anos.

Desta vez, a seleção dos 3 melhores portefólios entre os seus alunos premiou os Portefólios da Sara Boisseau, do Bruno David e da Inês Martins, do 9ºC, cujos portefólios a seguir publicamos, quer em excertos, quer na sua integralidade.

IMG_8452

Sara Boisseau, Bruno David e Inês Martins com os livros que premiaram o seu trabalho

O meu perfil de leitor

Eu sou uma pessoa aberta a novas experiências e estou sempre pronta para novos desafios. Considero-me uma apaixonada pela leitura.

Os livros são os nossos segundos pais. Ajudam-nos a crescer e dão-nos ferramentas para podermos orientar a nossa vida, presente e futura. Ao ler, formamos uma ideia própria e madura acerca de variadíssimos assuntos. Lendo, falamos e escrevemos melhor e mais rapidamente, com um vocabulário muito mais rico do que aquele que não possui essa prática. Ler enriquece os nossos sonhos, permite-nos ver a imensidão da nossa ignorância, transporta-nos a mundos desconhecidos. Ler educa a mente, a memória e a imaginação. Em suma, ler é receber muito em troca de quase nada.

Sara Boisseau

O Livro da Minha Vida

No fim, tu morres. No fim do livro, tu morres. Assim mesmo, como se morre nos romances: sem aviso, sem razão, a benefício apenas da história que se quis contar. Assim, tu morres e eu conto. E ficamos de contas saldadas.

Ainda não encontrei o livro da minha vida, por isso, continuo a procurá-lo. Sou muito jovem ainda e tenho um longo caminho a percorrer. De todos os livros que já li, o que mais me marcou foi, sem sombra de dúvida, “No teu deserto”, de Miguel Sousa Tavares.

Este “quase romance” relata uma viagem realizada pelo narrador ao deserto do Sahara, fazendo-se acompanhar do seu jipe e de Cláudia, uma jovem que conhecera poucos dias antes da partida.

9789897243097O narrador descreve todas as paisagens e transmite todas as suas sensações ao longo desta maravilhosa aventura. Este livro parece uma carta dedicada a Cláudia, na qual o narrador lhe agradece, por todos os bons momentos que passaram juntos. No entanto, lamenta o facto de esta ter falecido sem ter a oportunidade de ler esta carta. Isto remete-nos para um certo arrependimento por parte do narrador, por não ter dito a Cláudia tudo aquilo que gostaria de lhe ter dito.

Esta foi uma obra que me cativou pois apela ao facto de as pessoas darem mais importância a coisas banais, como os bens materiais, e pouca importância ao que realmente importa, como as pessoas que nos rodeiam. Esta obra motiva-nos a dar mais atenção às pessoas que nos fazem felizes. Se essa devida atenção não for dada agora, quando será? Amanhã? E se amanhã for tarde de mais? Ficam abraços por dar, histórias por contar, alegrias por partilhar e, neste caso, palavras por dizer. É um livro magnífico, que me emocionou. Graças a ele, hoje, dou mais valor a todos os momentos que passo com as pessoas com quem me relaciono, tendo consciência de que qualquer momento poderá ser o último.

Sara Boisseau

Duas sugestões de leitura

Os dois livros que eu sugiro, que não os do contrato de leitura, são “A culpa é das estrelas”, de John Green, e “Pai-nosso”, de Clara Ferreira Alves.

Sugiro estas duas leituras porque, no caso de “A culpa é das estrelas”, é uma história que explora, de maneira brilhante, a aventura divertida, empolgante e simultaneamente trágica que é estar-se vivo e apaixonado.

No caso de “Pai-nosso”, porque, neste livro, se testemunham os conflitos religiosos, com maior incidência no Médio Oriente, que assolam o mundo há mais de vinte anos, e como se cruzaram os projetos religiosos dos diferentes países. Esta é uma história que retrata uma realidade com a qual não contactamos, e que nos sensibiliza, ao tomarmos consciência da sua existência. A mim, por exemplo, toca-me particularmente aquilo que está a acontecer, atualmente, com os refugiados da Síria e o quanto deve ser difícil saírem do seu país sem saberem o destino final.

Inês Martins

Sobre as obras de Leitura Obrigatória do 9.º Ano

No nono ano, tivemos de estudar, obrigatoriamente, três obras. Estas eram: “A Aia”, de Eça de Queirós; “Auto da Barca do Inferno”, de Gil Vicente; “Os Lusíadas”, de Luís Vaz de Camões.

abiEu gostei, especialmente, do “Auto da Barca do Inferno” e assumo que “não foi amor à primeira vista”, uma vez que já tinha ouvido várias opiniões acerca desta obra, e estas não foram as melhores. Não gostei, no princípio, também pelo facto de a obra conter muitos arcaísmos, ser de difícil compreensão e ser uma obra muito antiga. Sinceramente, tive várias dificuldades, sobretudo, ao nível da interpretação. Mas, com o decorrer do estudo da mesma, apercebi-me de que o texto era cómico, sendo que superei, a meu ver, as minhas dificuldades.

Em relação à minha opinião acerca da obra, acho que é bastante atrevida para a época, dado que cada personagem, a meu ver, representa a classe social a que pertence, na perfeição. O uso de objetos enriqueceu a peça, pois estes representam os pecados cometidos em vida. Também é interessante o facto de Gil Vicente “quebrar o gelo” com tipos de cómico, e o facto de nem todas as personagens irem para o Inferno. Gosto, principalmente, das situações em que as personagens de classes sociais mais elevadas, pensam que deviam ir para o Paraíso, uma vez que pertenciam a estas mesmas classes. Na minha opinião, o facto de a peça ser feita em verso rimado, torna-a bastante interessante, dado que se torna mais melodiosa. Em suma, acho esta peça excelente, pois a meu ver, permanece atual, é cómica e representa a sociedade na perfeição.

Bruno David

Balanço das leituras feitas

No meu entender, evoluí mais dos onze aos catorze anos do que em todos os anos anteriores, desde que comecei a ler. Devido à minha evolução na leitura, melhorei o meu vocabulário, a compreensão escrita e a capacidade interpretativa e criativa. Tenho avançado também no grau de dificuldade da minha leitura. Isto deve-se não só à minha leitura regular, como também ao meu cuidado na seleção de livros. Essa seleção tem sido apoiada no Plano Nacional de Leitura. As bibliotecas das escolas por onde tenho passado estão recheadas de bonitas obras para todas as idades e gostos.

Foi aí que eu encontrei a maior parte dos livros que li, os quais, alguns deles, apresento neste portefólio. Isto, para dizer que, para ler, basta ter vontade. A leitura é acessível a todos. Basta procurá-la. Vivam os livros e parabéns aos seus escritores, e já agora, também para nós, leitores!

Sara Boisseau

 

Read Full Post »

fotoMais uma vez, se entregaram os prémios aos melhores Portefólios de Leituras, um projeto que tem vindo a ser desenvolvido, já há vários anos, entre a BE e o grupo de Português, sendo a prof.ª Rosa Silva a mais persistente (e crente na sua mais valia para os alunos) ao continuar a integrar este projeto na sua prática letiva.

Mário Sá Nogueira (1º), Inês Domingues (2º) e Sara Boisseau (3º), todos do 8ºC, foram os distinguidos neste ano letivo, recebendo cada um um livro do seu gosto, como distinção pelo seu trabalho – parabéns aos três!

Aqui ficam alguns pequenos excertos dos portefólios dos nossos vencedores:

mandela-livroO Livro da Minha Vida

Esta autobiografia que relata a extraordinária história de vida de Nelson Mandela. Todo o percurso de luta e de esperança até ao triunfo final, em que se transforma numa figura incontornável da África do Sul e do mundo. Foi o maior livro que li até hoje e que me marcou por toda a história vivida, por toda a dor e sofrimento passados.

Mário Sá Nogueira, 8ºC

Duas sugestões de leitura

downloadOs dois livros que eu sugiro, que não os do contrato de leitura, são “ A culpa é das estrelas”, de John Green e “Pai nosso”, de Clara Ferreira Alves.

Sugiro estas duas leituras porque, no caso de “A culpa é das estrelas”, é uma história que explora, de maneira brilhante, a aventura divertida, empolgante e simultaneamente trágica que é estar-se vivo e apaixonado. No caso de “Pai nosso”, porque, neste livro, se testemunham os conflitos download (1)religiosos, com maior incidência no Médio Oriente, que assolam o mundo há mais de vinte anos, e como foi possível  cruzarem-se os projetos religiosos dos diferentes países. Esta é uma história que retrata uma realidade com a qual não contactamos e que, ao tomarmos consciência da sua existência, nos sensibiliza. A mim, por exemplo, toca-me particularmente aquilo que está a acontecer atualmente com os refugiados da Síria e o quanto deve ser difícil sair do seu país sem saberem o destino final.

Inês Domingues, 8ºC

O meu perfil de leitor

escuela-lectura_-philippe-behc3a1Eu sou uma pessoa aberta a novas experiências e estou sempre pronta para novos desafios. Considero-me uma apaixonada pela leitura.

Os livros são os nossos segundos pais. Ajudam-nos a crescer e dão-nos ferramentas para podermos orientar a nossa vida presente e futura. Ao ler, formamos uma ideia própria e madura acerca de variadíssimos assuntos. Lendo, falamos e escrevemos melhor e mais rápido, com um vocabulário muito mais rico do que aquele que não tem essa prática. Ler enriquece os nossos sonhos, permite-nos ver a imensidão da nossa ignorância, transporta-nos a mundos desconhecidos. Ler educa a mente, a memória e a imaginação.

Em suma, ler é receber muito em troca de quase nada.

Sara Boisseau, 8ºC

Aceda aos portefólios integrais:

Read Full Post »

WP_20150603_10_08_47_ProMais uma vez, alunos da professora Rosa Silva foram distinguidos pelo seu empenho no projeto Portefólio de Leituras, que pretende orientar e avaliar os projetos individuais de leitor dos alunos do Ensino Básico. O produto final inclui relatos de leitura, materiais de preparação de apresentações orais, assim como a autoavaliação do aluno dos seus progressos enquanto leitor: ler mais e melhor – aceitar o desafio de escolher obras mais complexas – relatar as leituras e entusiasmar novos leitores.

Desta vez, foram selecionados os trabalhos da Leonor Moura e, pelo segundo ano consecutivo, da Gabriela Godinho, ambas do 8º D, a quem oferecemos um livro pela distinção, e de quem publicamos aqui os trabalhos.

Read Full Post »

As alunas disitinguidas com o melhor trabalho receberam um livro-prémio da BE

As alunas distinguidas com o melhor trabalho receberam um livro-prémio da BE

Neste ano letivo, a turma do 7.o D participou no projeto Portefólio de Leituras, em parceria com a Biblioteca. De entre os portefólios entregues, mereceram destaque os das alunas Gabriela Godinho, n.o 10, e Joana Cardoso, n.o 13, não só por terem cumprido integralmente o que lhes fora pedido, como também por terem apresentado um produto com qualidade, o que se refletiu na classificação atribuída aos trabalhos. Estão, pois, de parabéns ambas as alunas, cujo trabalho deverá servir de incentivo aos seus colegas.

Rosa Silva (professora de Português)

Aceda ao Portefólio de Leituras – Gabriela Godinho, 7ºD

Read Full Post »

meu filho nickDanielle Steel, Meu Filho Nick, um Raio de Luz

 A história conta a vida de um rapaz – Nick – que nasceu com um problema denominado psicose maníaco-depressiva, uma doença que poderia matá-lo. […] Quando tinha dezoito anos, Nick não queria tomar os medicamentos e tentou o suicídio três vezes, em três meses.

Aconselho a leitura desta obra, porque no futuro, quando forem pais, poderão ter um filho com o mesmo problema de Nick, e já saberão como lidar com ele.

 Carla Silva, 7.º C

Os Jogos da FomeSuzanne Collins, Os Jogos da Fome (disponível na BE; localização: 087.5. COL1)

A obra fala de um mundo em que todas as pessoas são divididas por doze distritos, em que todos os anos se realizam os jogos da fome. […] No distrito doze, é escolhida Katniss, a irmã de uma rapariga que se oferece para ir por ela, num jogo até à morte, donde só sai um vencedor.

Aconselho a leitura desta obra, porque tem ação, um pouco de romance, e é interessante para esta idade.

Miriam Marques, 7.º C

 o-segredo-das-gemeasElisabetta Gnone, Fairy OakO Segredo das Gémeas

 Feli, a fada “baby-sitter”, começa por contar como e quando as irmãs Gémeas Baunilha e Pervica vieram ao mundo; também conta como é a aldeia de estranho, porque normalmente, os mágicos não se dão bem com os humanos, mas nesta aldeia, todos vivem em harmonia. […] A família das gémeas, ao longo de muitos anos, é uma família de feiticeiros e magos da luz, mas descobriu-se que Pervica é uma feiticeira das trevas.

É uma obra que mistura a realidade com a ficção.

 Gabriela Godinho, 7.º D

 triunfo-dos-porcosGeorge Orwell, O Triunfo dos Porcos  (disponível na BE; localização: 821.1/.9 ORW)

 Tudo começa quando um dos animais mais velhos da quinta, o porco Major, faz um discurso sobre um dos seus sonhos, em que os animais governavam a quinta. Passado alguns dias, o porco morre. No dia seguinte, os animais expulsaram os humanos da quinta. […] Um dia, os humanos foram convidados para irem à quinta lanchar. Os animais aproximaram-se e assistiram a um evento fora do normal: os porcos estavam a conversar e a beber cerveja com os humanos.

Aconselho a leitura desta obra, porque é muito divertida e nos faz pensar e imaginar o que os animais passam, o que nós lhes fazemos, mas, principalmente, o que eles sofrem e aturam.

Joana Cardoso, 7.º D

 recados da mãeMaria Teresa Maia Gonzalez, Recados de Mãe

Era uma vez duas meninas: a Clara, de dez anos, e a Leonor, de seis. Elas perderam a sua mãe e, já que ela era a única pessoa com quem viviam, teriam, supostamente, de ficar com o pai, porém o seu pai não pôde ficar com elas, entregando-as, assim, à avó materna. […] Com o passar dos anos, Clara sentiu uma grande devoção e percebeu que queria ser missionária.

Aconselho a leitura desta obra, porque nos remete para vários casos que acontecem na realidade e que marcam as pessoas.

Lara Alves, 7.º D

 ulissesMaria Alberta Menéres, Ulisses (disponível na BE; localização: 087.5 MEN)

Ulisses, um guerreiro valente e audaz, não queria ir para a guerra, de novo, e inventou que estava maluco, mas os amigos perceberam que ele não queria era ir para a guerra. […] Na guerra [entre Gregos e Troianos], a Grécia venceu, usando Ulisses um cavalo onde estava o exército inteiro da Grécia. […] No regresso à Grécia, […] foram parar a uma ilha de um ciclope; foram apanhados por uma enorme tempestade e naufragaram na ilha do rei Éolo. […]

Aconselho a leitura desta obra, porque tem muitas aventuras e é interessante.

Luís Silva, 7.º D

 a mniha história com BobJames Bowen, A Minha História com Bob (disponível na BE; localização: 821.1/.9. BOW)

 James Bowen é um toxicodependente em recuperação. Ele é um músico de rua em Londres. Um dia, encontra um gato vadio e trata dele, mesmo não tendo dinheiro. James dá o nome de Bob ao gato e, depois, quando o mesmo recupera, James deixa Bob no mesmo sítio onde o encontrou e vai trabalhar. Quando volta, vê Bob à porta do seu prédio e decide ficar com ele. […]

Aconselho a leitura desta obra, porque é uma história muito interessante, de como um gato vadio mudou a autoestima e deu nova esperança a James.

Regina, 7.º D

Nota: os textos publicados correspondem a leituras feitas pelos alunos no âmbito do Contrato de Leitura do 1º Período, inserido no projeto Portefólio de Leituras, desenvolvido pela profª. Rosa Silva nas suas turmas do 7ºAno.

Read Full Post »

Older Posts »