Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Citações’

lua de julho

Read Full Post »

Não há melhor fragata do que um livro para nos levar a terras distantes.                                                                                           (Emily Dickinson)

Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a sua própria história.                                                                                                           (Bill Gates)

Caminhais em direcção da solidão. Eu, não, eu tenho os livros.                                                                               (Marguerite Duras)

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.                                                                                            (Mário Quintana)

Esta é, afinal, a grande vitória dos livros: mesmo depois de mortos ajudam-nos a compreender a vida.                                                                                                                 (Faíza Hayat)

cartaz original de João Vaz de Carvalho disponível no site da DGLB

Read Full Post »

“A Internet é a primeira coisa inteiramente produzida pela humanidade, que a humanidade não entende; a maior experiência de anarquia que alguma vez tivemos”

Fonte: The Independent

Read Full Post »

narcisoNinguém: Que andas tu i buscando?
Todo-o-mundo: Mil cousas ando a buscar: delas não posso achar, porém ando porfiando, por quão bom é perfiar.
Ninguém: Como hás nome, cavaleiro?
Todo-o-mundo: Eu hei nome Todo-o-Mundo, e meu tempo todo inteiro sempre é buscar dinheiro e sempre nisto me fundo.
Ninguém: Eu hei nome Ninguém, e busco a consciência.
Berzebu: Esta é boa experiência! Dinato, escreve isto bem.
Dinato: Que escreverei, companheiro?
Belzebu: Que Ninguém busca consciência e Todo-o-Mundo dinheiro.gilVic02
Ninguém: E agora, que buscas lá?
Todo-o-Mundo: Busco honra muito grande.
Ninguém: E eu virtude, que Deos mande que tope co’ela já.
Belzebu: Outra adição nos acude: escreve logo i a fundo, que busca honra Todo-o-Mundo, e Ninguém busca virtude.
Ninguém: Buscas outro mor bem qu´esse?
Todo-o-Mundo: Busco mais quem me louvasse tudo quanto eu fezesse.
Ninguém: E eu quem me reprendesse em cada cousa que errasse.
Belzebu: Escreve mais.
Dinato: Que tens sabido?
Belzebu: Que quer em extremo grado Todo-o-Mundo ser louvado, e Ninguém ser reprendido.

in Gil Vicente, Auto da Lusitânia, 1532

Read Full Post »