Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Céu’

A vida de Colton Burpo começa mesmo antes de ele nascer! Pop – o seu bisavô – morre em 1976. Em 1990 Todd e Sonja casam-se e seis anos depois têm o primeiro filho, Cassie. Em 1998 Sonja sofre um aborto espontâneo, perdendo o bebé. Um ano depois, em 1999, nasce Colton Burpo. Aos três anos de idade é lhe diagnosticada erradamente uma gastroenterite. Toma a medicação para a curar  e melhora. Depois de um dia são, piora novamente e começa um processo de cirurgias contínuas, descobrindo-se que tinha uma apendicite e abcessos no intestino. É durante as operações que Colton visita o céu. Após as cirurgias, Colton melhora e com a família, estafados, regressa a casa. Durante as férias desse ano, já Colton tinha completado os seus quatro anos, relata – o primeiro de muitos –  a sua experiência no Céu. Em outubro de 2004 nasce o seu irmão mais novo: Colby Burpo. A 19 de maio de 2010, Colton completou os seus onze anos de idade. Contínua fisicamente saudável.

Colton Burpo afirma que esteve no Céu e faz a sua descrição. Diz que esteve ao colo de Jesus Cristo e que tinha um cavalo arco-íris. Ele diz que tinha asas tal como todos os habitantes do céu só que as dele eram pequeninas e também uma luzinha por cima da cabeça (aureola). A criança descreve também Jesus Cristo dizendo aliás que ele tinha uns “marcadores”, referindo-se às suas chagas. A sala do trono de Deus, para Colton, era grande, com um também grande trono onde Deus se sentava. Os pais da criança de quatro anos perante estas e outras afirmações e descrições ficam estupefactos (que pai ou mãe não ficaria?). Durante as operações Todd reza e implora a Deus, como pastor de uma congregação que é, chegando até a ficar zangado com Deus! Apesar de Colton pertencer a uma família cristã e de andar na catequese, tudo aquilo que ele descreve são coisas que nunca tinha ouvido falar na sua pequena Vida de quatro anos. Muito provavelmente, se ele não pertencesse a uma família de tradição muito cristã, nada disto lhe teria acontecido.

O engraçado nestes relatos é que Colton descreve o céu e todos os seus elementos com palavras simples. Quando o pai lhe pergunta como era o trono de Deus, Colton responde que não sabe o que é um trono. Depois da explicação do pai, Colton consegue descreve-lo. O menino de quatro anos também diz que viu a sua irmã que já morreu (referência ao aborto que Sonja tinha tido) e o seu avô Pop. A menção ao aborto para mim é deveras tocante. Colton descreve a sua irmã de uma maneira curiosa: Há um dia que diz à sua mãe “Mamã, eu tenho duas irmãs” (Note-se que Colton desconhecia a existência do aborto espontâneo de Sonja). A partir daí ele descreve a sua vivência com a sua irmã no céu. À pergunta quanto tempo esteve no céu, Colton responde “três minutos” sem hesitar. Ora, para ele descrever estas coisas todas que fez e viu em três minutos é pouco tempo. Todd fica muito pensativo em relação a esta questão mas não consegue arranjar solução.

Concluo o texto como habitualmente, com curiosidades: os pais de Colton queriam saber qual o aspeto de Jesus e sempre que passavam por uma imagem de Cristo perguntavam se era aquele o aspeto de Jesus. A resposta era sempre não. Uma noite Todd leu outra descrição do céu feita por Akiane, uma menina de 8 anos que visitou o Céu como Colton e desenhou Jesus. Todd chamou Colton e perguntou-lhe se era esta a imagem certa. A resposta de Colton foi: “Papá, este está certo”. O livro vendeu 2 milhões de exemplares em seis meses sendo o bestseller nº1 do New York Times. Em Portugal vendeu 65 mil exemplares e foi o livro mais vendido de 2011.

Tiago Bernardino, 10ºF

imagem daqui

Read Full Post »

A luz branca, ou seja, o espetro de todas as cores, após ser emitida pelo sol, chega à atmosfera terrestre, onde as moléculas de ar têm um diâmetro muito inferior ao comprimento de onda da luz vinda do sol, o que favorece os pequenos comprimentos de onda como as radiações que se situam na zona azul do espetro da luz visível (fenómeno conhecido por dispersão da luz), e é isso que nos faz observar o céu azul durante o dia.
À medida que o sol desce ou sobe, a quantidade de atmosfera atravessada pela luz aumenta ou diminui o que, por sua vez, faz variar a quantidade de dispersão sofrida pela luz azul dando assim origem à variação de cor observada no céu ao longo do dia.
Ao meio dia, quando o sol se encontra em paralelo com a terra (ver esquema à esquerda), a dispersão da luz solar é mínima, pois a luz atravessa uma pequena quantidade da atmosfera, a luz observada nesse caso é azul (claro). À medida que o sol baixa, a quantidade de atmosfera atravessada pela luz aumenta, o que aumenta a dispersão da luz, mudando então a cor desde o azul do meio dia até ao avermelhado do pôr-do- sol.

Oleh Vasylyev, 12º C

Saber mais: Física ao quadrado

imagem daqui

Read Full Post »