Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Outubro, 2009

clique para aceder ao site

clique para aceder ao site

Read Full Post »

João Sousa, 8ºC

João Sousa, 8ºC

Patrícia Moga, 7ºB

Patrícia Moga, 7ºB

Patrícia Moga, 7ºB

Patrícia Moga, 7ºB

Tiago Coelho, 7ºB

Tiago Coelho, 7ºB

João Marques, 7º B

João Marques, 7º B

Read Full Post »

narcisoNinguém: Que andas tu i buscando?
Todo-o-mundo: Mil cousas ando a buscar: delas não posso achar, porém ando porfiando, por quão bom é perfiar.
Ninguém: Como hás nome, cavaleiro?
Todo-o-mundo: Eu hei nome Todo-o-Mundo, e meu tempo todo inteiro sempre é buscar dinheiro e sempre nisto me fundo.
Ninguém: Eu hei nome Ninguém, e busco a consciência.
Berzebu: Esta é boa experiência! Dinato, escreve isto bem.
Dinato: Que escreverei, companheiro?
Belzebu: Que Ninguém busca consciência e Todo-o-Mundo dinheiro.gilVic02
Ninguém: E agora, que buscas lá?
Todo-o-Mundo: Busco honra muito grande.
Ninguém: E eu virtude, que Deos mande que tope co’ela já.
Belzebu: Outra adição nos acude: escreve logo i a fundo, que busca honra Todo-o-Mundo, e Ninguém busca virtude.
Ninguém: Buscas outro mor bem qu´esse?
Todo-o-Mundo: Busco mais quem me louvasse tudo quanto eu fezesse.
Ninguém: E eu quem me reprendesse em cada cousa que errasse.
Belzebu: Escreve mais.
Dinato: Que tens sabido?
Belzebu: Que quer em extremo grado Todo-o-Mundo ser louvado, e Ninguém ser reprendido.

in Gil Vicente, Auto da Lusitânia, 1532

Read Full Post »

big-bang

Das várias teorias sobre a formação do Universo, a actualmente mais aceite entre a comunidade científica é a Teoria do Big Bang porque se baseia num maior número de factos comprovados.

Segundo esta teoria, o Universo teria nascido entre 13 e 20 mil milhões de anos atrás, a partir de uma grande concentração de matéria e energia extremamente densa e quente que explodiu e começou a expandir-se dando origem a toda a matéria que conhecemos.

Existem várias evidências da teoria, tais como: a expansão do Universo, ou seja, diferentes galáxias que constituem o Universo estão a afastar-se umas das outras a uma velocidade que é proporcional à distância entre elas; outra evidência é a radiação cósmica de fundo, esta é uma radiação electromagnética microondas, que teve origem na grande explosão e ainda hoje envolve todo o Universo; e por fim a abundância dos elementos mais leves no Universo; actualmente o Hidrogénio é o elemento mais abundante, seguido do Hélio e de outros elementos bastante leves. Este facto defende a teoria pois esta refere que estes elementos foram os primeiros a serem formados.

Todavia, é de notar que a teoria do Big Bang apresenta diversas limitações, pois esta não explica o que explodiu, o que existia antes do Big Bang e se a expansão se verificará continuamente ou se ocorrerá uma contracção, ou seja o Big Crunch. É também de referir que a teoria do Big Bang é apenas uma de muitas outras teorias existentes sobre a formação do Universo.

Tiago Afonso, 10ºC

Read Full Post »

50,000

Read Full Post »

Há momentos em que parece que vivo à parte, rodeada de todos e de ninguém, mas, às vezes aparece alguém, lá bem no fundo do horizonte, que chama por mim. Caminho e volto a caminhar sem rumo traçado, apenas ouvindo a melodia daquela voz. Quando lá chego, encontro algo sem traços definidos e sinto-me novamente perdida. Olho melhor, à procura de explorar e só identifico uma mão. Pego nela e deixo-me levar.

Holding_the_world_in_your_hand_by_kristinelarsen

"Holding the world in your hand", por Kristinelarsen

O que quer que aquilo fosse, no caso de ser verdadeiramente alguma coisa, levou-me a descobrir um mundo novo, cheio de cores, de sentimentos, de Alegria! De repente, aquela realidade parou e fez-me olhar em volta. Olhei e olhei mas não via nada… Até que olhei melhor e vi um arco-íris. Fixei o meu olhar naquela imagem e fechei os olhos…Os meus sonhos mais perfeitos, tornaram-se em pesadelos em tonalidades de cinzento. Então, voltei a sentir receio que aquilo voltasse…A vida antes de tudo era uma irrealidade real que me atormentava divinamente todos os dias da minha vida.

Eu sabia que não podia ter receio daquilo. Ou era agora ou nunca. Continuava de olhos fechados e com receio de os abrir e voltar a ver o mesmo que vira durante a minha existência. Será que agora era pior? Ou era apenas a minha imaginação a pairar até ao ínfimo do meu ser e imaginar tudo de um modo pior?

Senti algo a tocar-me e abri os olhos tão repentinamente que me senti tonta, mas ao mesmo tempo bem. Desta vez era um rapaz com os olhos mais delicados e perfeitos que alguma vez tinha visto. Pegou-me na mão e eu sorri. Nesse momento percebi que se torna tão fácil sorrir quando alguém nos pega na mão e nos leva em frente que nem a mais perfeitamente simples gota de água do charco mais longínquo teria sabedoria suficiente para mostrar o contrário. Apercebi-me que o mundo é grande, mas só para quem perdeu algo na outra ponta. É grande para quem continua à espera. É grande para quem vê a distância com os olhos, e não com o coração. E um olhar parece ser tanto, quando tantos olhares nos separam de onde o nosso coração está. Para mim, um olhar é tudo.

Por vezes procuramos aprender a ser grandes quando ainda somos pequeninos e depois, quando crescemos, vimos que não brincámos o suficiente, que não chorámos o suficiente, que não ouvimos o suficiente… E portamo-nos como crianças, choramos mais e mais pelo que devíamos ter chorado e ouvimos os conselhos dos outros com atenção. Apercebemo-nos então que era assim que devia ser: devíamo-nos sentir culpados por não ter brincado demais e brincar com os sentimentos dos outros, depois choraríamos por isso e escutaríamos com atenção o pedido de desculpas e ficaríamos felizes por isso.

Sou feliz assim, depois de tantas lágrimas, tantos arco-íris, tantos insultos e tantas desculpas? Só o tempo o dirá.

Ana Rita, 10ºB

Read Full Post »

Qual o livro da minha vida?

Bem, diria melhor: “os livros da minha vida,”  aqueles que deram origem ao meu Eragongosto pela leitura. Estou-me a referir ao Ciclo da Herança, do autor Christopher Paolini. Esta suposta trilogia, abrange os livros Eragon, Eldest, Brisingr e, agora, aguardo ansiosamente  o quarto livro que ainda não foi publicado e que muito possivelmente se juntará aos meus favoritos.

Os títulos têm significados bastante interessantes pois cada um deles refere-se a uma parte importante de cada livro.

Eragon é o nome do personagem principal que, no primeiro livro, descobre aquilo que realmente é e apercebe-se que o seu destino será algo bastante difícil de enfrentar. Mesmo assim, continua em frente, vivendo a sua adolescência à procura do amor, da sabedoria e de uma vida justa para o reino de Alagaësia.

Eldest é uma palavra da linguagem especial do livro – a língua antiga – que eldestsignifica “o primogénito”. Este será o livro em que aparece um novo dragão, destinado a ser o primogénito de uma nova dinastia de seguidores do rei tirano Galbatorix, que pretende lançar uma nova onda de terror sobre o seu reino. Eragon opõe-se vivamente e luta para que isso não aconteça.

Brisingr é outra palavra da língua antiga, característica destes livros, que significa “fogo”, que é a base do poder mágico de Eragon, que ele consegue dominar e criar na perfeição e que o ajudará nas difíceis batalhas contra o exército de Galbatorix.

brisingrPorque é que estes são os livros da minha vida?  Tenho várias razões para defini-los como “os livros da minha vida”, uma delas é que têm um pouco de tudo: romance, magia, aventura e também um pouco de sangue.

Outra das razões são as relações expressas nos livros como, por exemplo, a relação entre Eragon e Saphira, uma relação quase familiar, de amizade e cumplicidade. Inseparáveis para o resto da vida pois, mesmo não estando fisicamente juntos, estariam sempre mentalmente ligados.

Estas histórias, imaginativas e complexas, têm para mim ainda mais valor pela sua imprevisibilidade, dando voltas e reviravoltas, com desfechos inesperados, algo que nunca ninguém está a espera e também pelo autor ter tido a imaginação suficiente para criar linguagens específicas para diferentes espécies e uma linguagem mágica, utilizada apenas por elfos e magos. Tudo isto, com aproximadamente quinze anos, mostrando-nos que com imaginação e trabalho tudo é possível.

Christopher Paolini, o autor destes livros, conseguiu aos quinze anos ver

Christopher Paolini

Christopher Paolini

publicado o seu primeiro livro na Colecção Jovens Talentos, que se transformou num bestseller e deu origem a um filme (que, como geralmente acontece, não é tão bom como o livro).

Aconselho estes livros a todos os que gostam de aventuras e/ou fantasias pois trata-se de uma saga apaixonante que vos arrastará para novos mundos.

Sara Fernandes, 10ºB

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »