Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Janeiro, 2009

Palavras Catitas (1)

Engolipar

(verbo; o mesmo que engolir, deglutir, tragar)


Read Full Post »

o-segredo-do-sr-ninguem1O Segredo do Senhor Ninguém, de David Almond, destaca-se, na sua singularidade, pela forma como, partindo de um universo estranho, quase assustador, consegue transfigurar-se a si mesmo pela luz que irradia, pela beleza que dele se desprende. Há qualquer coisa de inexplicavelmente mágico na sua própria estranheza, no fundo do seu mistério, que, adultos ou crianças, nos faz percorrer, sem conseguir parar, os mesmos secretos caminhos que Mina e Michael, para ir ao encontro daquele ser tão abandonado, tão disforme, e ainda assim tão suave. Quando o tratam e alimentam, com esse amor em que o envolvem e que redime a morte, ele revelar-se-á em toda a sua beleza. Michael descobrirá então o ser daquele encontro, o segredo que guardará consigo e que mudará a sua vida.

Mariana Serôdio, 12ºA

Read Full Post »

Foi difícil escolher entre as três hipóteses (música, livro ou um filme) para dar a minha sugestão, mas optei pela hipótese que mais tinha a ver comigo, aquela de que me dá maior gosto  falar, que é a música!

Eu gosto imenso de música, de a ouvir e associá-la a certos momentos da minha vida,  porque cada canção tem uma história, descreve uma situação, uma emoção de um momento.  A escolha foi extremamente difícil, porque eu gosto de todas as músicas de certo género, o género mais melancólico, género esse que  faz com que me recorde de tudo e que me ajuda a ultrapassar certos momentos!

Assim, a música que eu escolhi foi uma canção da Mafalda Veiga, Cada lugar teu. Em primeiro lugar, a música transmite uma certa força, a força que todos precisam para passar os maus momentos e sorrir nos bons;  em segundo lugar,  traz também tranquilidade e harmonia! Há  certos versos da sua letra que acho que são essenciais e que revelam muita coisa: tento entender o rumo que a vida nos faz tomar, tento esquecer a mágoa, guardar só o que é bom de guardar – com este verso, percebe-se perfeitamente aquilo que nos quer transmitir a canção: temos que entender o rumo das nossas vidas apesar de em certas alturas pensarmos que não é o melhor, tentando vencer tudo o que nos destrói e só pensar nas coisas positivas e naquilo que de bom acontece.

Acho que consegui transmitir-lhes uma boa razão para ouvirem as músicas da Mafalda Veiga: cada uma conta uma história, cada canção tem referências na realidade e essas referências por vezes fazem com que consigamos ultrapassar tudo o que nesse momento estamos a passar , porque cada música representa uma situação e a consciência dessa  situação pode ser  essencial para mais tarde podermos olhar para trás e dizer: “consegui, a música fez-me bem”. É por isso que eu gosto das canções dela, pois são importantes para o nosso crescimento e  boas de ouvir.

Joana Jesus nº16 12ºA

Read Full Post »

festival_of_books1Finalmente podemos iniciar a publicação (que esperamos regular) das listas de novas aquisições na página dos Recém-chegados.

Apesar de ainda em fase de catalogação, não queremos contudo deixar de anunciar já uma lista de novos títulos acabadinhos de chegar à nossa biblioteca.

Read Full Post »

HARRY POTTER READING  TOPIX

J. K. Rowling

Sobre os livros de Harry Potter, dizem alguns que é fantasia a mais, outros que as letras são demasiado pequenas e os livros demasiado grandes, por isso preferem as versões cinematográficas. A verdade é que as aventuras de um jovem feiticeiro chamado Harry Potter, transformadas numa incrível saga por J. K. Rowling, constituem uma obra magnífica dividida em 7 livros, lidos por milhares, milhões de pessoas em todo o mundo. Mas não vale a pena elogiar mais a escrita desta autora, nem o sublime enredo desta saga. Julgo que não há muita gente que não conheça, seja em que língua for, o nome deste feiticeiro, um rapaz que mudou o mundo da magia e cuja história me tocou particularmente.

Harry Potter e os Talismãs da Morte (na versão original, Harry Potter and the Deathly Hallows) é o nome do sétimo e último livro desta saga. As aventuras deste jovem feiticeiro culminam num dos livros mais esperados de todos os tempos. Apesar de ter sido difícil escolher de entre os livros da saga Harry Potter aquele que pudesse ser considerado «o Livro da minha vida», decidi optar pelo último não só por ter esperado ansiosamente pela sua publicação, mas também por me ter feito perceber que gostava que a história tivesse continuado. Em particular, porque quando saiu o primeiro livro de Harry Potter (Harry Potter e a Pedra Filosofal), eu tinha a mesma idade que o jovem feiticeiro quando este começou as suas aventuras e, apesar de só ter tido conhecimento do livro mais tarde, assim que comecei a ler nunca mais parei. Os anos foram avançando e eu estive sempre ligado à saga Harry Potter, porque os livros foram sendo escritos e publicados uns após outros até chegar a este último.

É neste sétimo volume que Harry, com a ajuda dos seus companheiros e amigos mais próximos, irá travar a mais negra e perigosa batalha da sua vida, uma batalha de vida ou de morte frente a Lord Voldemort, o seu terrível e pré-destinado inimigo mortal, para que se possa cumprir a profecia há muito proclamada “nenhum pode viver enquanto o outro sobreviver…”. Por isso os seus destinos estão misteriosamente ligados. Ao longo do livro, Harry, em consequência do que lhe fora revelado no livro anterior, tenta cumprir a sua missão de destruir todos os Horcruxes (os fragmentos de alma de Voldemort), enfrentando os mais incríveis perigos e deparando-se com decisões e verdades reveladas que poderão influenciar a jardicentro_livros_harry_potter_talismas_morte3sua vida e a dos seus. Este enredo termina com um final apoteótico, digno de uma grande história, de um grande livro e de uma grande autora, cuja capacidade de nos deixar deslumbrados para sempre, pelo menos no meu caso, com a magia de Harry Potter, é brilhante. Tem sido por isso apelidado pelo público e pela crítica como o melhor de toda a série Harry Potter.

Foram quase 600 páginas de uma conclusão vibrante. 600 páginas que me fizeram perceber que valeu a pena esperar tantos anos por este livro, e mais alguns para o filme que está ainda para nascer. Eu costumo dizer que gosto muito dos livros que leio quando os leio pelo menos duas vezes e a verdade é que isso já aconteceu com este.

Espero que, mesmo que não gostem de ler ou não seja o vosso estilo literário preferido, possam ver os filmes e, se a curiosidade aguçar, dêem uma olhada aos livros, porque acreditem: vale a pena!

Pedro Feliciano, nº31, 12ºA

Read Full Post »

Uma criança chamada “Coisa” é o relato inesquecível de um dos casos mais graves de maus-tratos a crianças, uma história passada na Califórnia.

84850É a história de uma criança chamada Dave Pelzer, hoje homem e autor, que foi brutalmente espancado e privado de alimentos pela sua mãe, emocionalmente instável e alcoólica, uma mãe que recorria a jogos de tortura e imprevisíveis, jogos esses que o deixaram quase morto. Ele teve de aprender a jogá-los, de modo a que conseguisse sobreviver, pois a sua mãe já não o considerava um filho, mas sim um escravo. Dave já não era um rapaz mas sim uma “coisa”. A vida de Dave era verdadeiramente um inferno: a cama era um velho beliche do exército colocado na cave e as suas roupas estavam gastas e esfarrapadas. Quando a mãe lhe permitia o luxo de se alimentar, eram apenas restos já estragados ou comida do lixo, que até os cães recusavam. O mundo exterior desconhecia completamente este seu pesadelo. Não tinha nada nem ninguém a quem recorrer para pedir ajuda a deixar aquela vida de maus-tratos a que estava farto, mas os sonhos mantinham-no vivo, sonhos em que alguém cuidava dele, lhe dava amor lhe e lhe chama-se filho.

É a história triste e de sofrimento de uma criança maltratada pela mãe que nem o considerava filho, mas sim uma coisa!

Carina Oliveira, nº8, 12ºA

Read Full Post »

Nascido numa pacata cidade norte-americana, Evan Treborn (Ashton Kutcher) não é uma criança normal. Com o pai internado por causa de problemas mentais e criado apenas pela mãe, Andrea (Melora Walters), começa a apresentar “blackouts” de memória quando está sob pressão emocional. Depois de passar por uma série de exames, o médico recomenda-lhe que faça um diário, numa tentativa de recuperar as lembranças que ficam reprimidas. A adolescência de Evan, no entanto, continua a ser uma série de desastres para ele e os três amigos: o medroso Leny, o malvado Tommy e a namorada Kayleigh. praiq_filmes_efeitoborboleta3

Separados definitivamente por uma tragédia, da qual o rapaz não se consegue lembrar, Evan muda de cidade ao lado da mãe. O tempo passa. Ainda com problemas de memória, torna-se um estudante de psicologia e vai morar numa república. Um dia, ao ler os diários da infância, Evan descobre que consegue enviar sua consciência adulta para o passado, alterando atitudes e mudando completamente o seu destino, o da sua namorada e dos dois amigos. Mas Evan rapidamente descobre que ter o dom de manipular o passado, não significa controlar o futuro.

Efeito Borboleta é um filme que foca, entre outras coisas, a Teoria do Caos. O título vem de um tradicional exemplo usado para explicá-la: “uma borboleta que bate asas na China, causa um furacão na América”.

Maria Laranjeira, 12º A, n.º: 19

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »